Vitamina D poderia ter função protetora para a gravidez

Publicado em por
Vitamina D poderia ter função protetora para a gravidez

Estudo nos Estados Unidos encontra relação entre níveis adequados de vitamina D antes da concepção e probabilidades de gestação e nascimento

Um estudo publicado na revista The Lancet Diabetes & Endocrinology indica que os níveis baixos de vitamina D antes da gestação poderiam influenciar para as probabilidades de aborto espontâneo. “Estamos muito entusiasmados pelos resultados pois a vitamina D é fácil de quantificar, é inócua e relativamente econômica como suplemento, de maneira que é um campo de pesquisa emocionante”, afirmou um dos autores do estudo, o Dr. Robert M. Silver, professor da Universidade de Utah, nos Estados Unidos.

Neste estudo, os pesquisadores analisaram os efeitos do ácido acetilsalicílico na gestação e na reprodução, que foi desenhado para uso em doses baixas em mulheres com um ou dois abortos prévios. As participantes foram acompanhadas durante 4 anos, em 4 centros clínicos dos Estados Unidos, enquanto tentavam engravidar-se e durante a gravidez.

Foram avaliadas mostras de 1.191 mulheres com concentrações de vitamina D prévias à gestação. Entre estas, 47% tinham concentrações adequadas, definidas como 75 nmol/l ou mais. O restante tinha concentrações inferiores.

Os resultados apontam que as concentrações mais altas de vitamina D antes da concepção se vincularam mais às probabilidades de ocorrer a gravidez. As mulheres com concentrações adequadas prévias à gestação tiveram mais probabilidade de conseguir a gravidez clínica e que de lograr nascimento, em comparação com as mulheres com concentrações de vitamina D baixas.

Os pesquisadores concluem que, segundo os dados conseguidos, “as concentrações de vitamina D antes da concepção podem desempenhar um papel benéfico” afirmam. “Uma função protetora da vitamina D que favorece a gravidez, a qual poderia ter efeitos clínicos em casais férteis que tratam de conceber”, analisam.

Os autores esperam desenvolver ainda mais estas descobertas, analisando se as mulheres com baixas concentrações de vitamina D poderiam conseguir melhores chances de gravidez tomando suplementos com a vitamina antes de tentar a concepção.

Além disso, é necessário pesquisar qual é a quantidade mais adequada de ingestão da vitamina D para conseguir bons resultados para a reprodução.

A FUNIBER patrocina o Mestrado em Reprodução Humana Assistida, para profissionais interessados em desenvolver uma carreira profissional neste setor.

Fonte:Medscape

Estudo: Association of preconception serum 25-hydroxyvitamin D concentrations with livebirth and pregnancy loss: a prospective cohort study