Avaliam atividade física de idosos espanhóis

Publicado em por
Avaliam atividade física de idosos espanhóis

Estudo realizado pela Universidad da Zaragoza mede a atividade física de idosos espanhóis para validar a versão curta do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ, por sua sigla em inglês) na população de 65 anos ou mais

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a atividade física para pessoas da terceira idade ajuda a diminuir as taxas de mortalidade, melhora o funcionamento cardiorrespiratório e muscular, assim como fomenta uma boa saúde funcional e cognitiva. A OMS recomenda 150 minutos de atividade física aos idosos de 65 anos ou mais para prevenir o risco de desenvolver obesidade, diabetes mellitus tipo 2, problemas cardiovasculares, limitações funcionais e incapacidades, entre outras patologias.

É por isso, com a intenção de validar o conteúdo e a fiabilidade do IPAQ,  que foi realizada uma pesquisa, publicada na Revista Española de Salud Pública, que contou com a participação de 139 pessoas, das quais 42 eram homens e 97 mulheres. As variáveis de medição do questionário para referir-se a movimentos físicos são: caminhar, atividades moderadas que se entendem como limpar azulejos ou cristais, e atividades vigorosas ou intensas como arar a horta. Entre os resultados, foram encontrados alguns dados interessantes:

  • Os homens espanhóis são os que obtiveram melhores níveis de atividade física.
  • As mulheres são as que realizam mais atividades moderadas.
  • Nenhum dos dois sexos realiza atividades intensas.

O desafio

Existem diversos motivos pelo quais as mulheres não alcançam altos níveis de atividade física, como, por exemplo, o desenvolvimento de doenças crônicas que afetam a mobilidade, como a osteoporose ou a artrite, mais frequentes no sexo feminino com uma diferença estatisticamente significativa entre ambos sexos[i].

Apesar disso, a OMS recomenda que os idosos realizem atividades recreativas ou de ócio, deslocamentos (ou seja, caminhadas ou passeios em bicicleta), atividades ocupacionais como atender tarefas domésticas ou praticar algum esporte.

O objetivo é que alcancem o tempo recomendado com diferentes tipos de atividades. Em suas recomendações sobre a prática de atividades, a OMS incorpora um termo interessante “acumulação”. Trata-se de somar os 150 minutos de exercícios ou atividades semanais mediante 30 minutos diários cinco vezes à semana, por exemplo.

Os idosos que padeçam de alguma doença limitante também podem passar da categoria “sem atividade” à de “certo nível de atividade” e comprovar como sua saúde melhora em alguma medida. As pessoas da terceira idade que não seguem as recomendações de realização de atividade física deveriam tentar aumentar a duração, a frequência e, finalmente, a intensidade como meta a ser cumprida.

Os alunos do Mestrado em Gerontologia da FUNIBER têm presente as recomendações que a OMS realiza sobre o cuidado e melhoria da qualidade de vida dos idosos.

 

Fonte de informação: Medición de la actividad física en personas mayores de 65 años mediante el IPAQ-E: Validez de contenido, fiabilidad y factores asociados

Foto: Todos os direitos reservados

[i] Crimmins EM, Kim JK, Sole-Auro A. Gender differences in health: results from SHARE,ELSA and HRS. Eur J Pub Health. 2010; 21 (1): 81-91