Tese: Autoestima e qualidade de vida diminuem em idosos desdentados

Publicado em por
Tese: Autoestima e qualidade de vida diminuem em idosos desdentados

Tese da aluna bolsista pela FUNIBER explora a percepção e a autoestima com a perda da dentadura nos idosos de um centro gerontológico da Costa Rica

A aluna Ana Lucía Soto Ocampo, bolsista pela FUNIBER, apresentou sua tese “Percepção e sentimentos de um grupo de idosos diante da condição de edêntulos, no Centro-dia de Santa Bárbara de Heredia, 2014” (Costa Rica), para finalizar seus estudos de Mestrado em Gerontologia titulado pela Universidad Internacional Iberoamericana (UNINI-México)

Soto Ocampo conceitua o termo edentulismo e explica que se trata da ausência de peças dentárias, uma condição que se apresenta em quase 100% dos idosos e que envolve a carência de dentadura parcial ou completa.

Este trabalho teve como objetivo conhecer de perto a percepção de um grupo de idosos do Centro-dia de Santa Bárbara de Heredia (Costa Rica), sobre sua situação de edêntulos, assim como coletar impressões sobre seus sentimentos diante desta condição.

Desta forma, a pesquisa busca contribuir para melhorar não apenas as condições físicas, mas também emocionais do idoso, e desta forma avaliar em que medida essa situação de edêntulos poderia desencadear doenças relacionadas ao estado de ânimo.

Ainda que este fenômeno de edentulismo seja explorado pela teoria biológica do envelhecimento como um processo fisiológico e genético, também existe uma teoria social que se refere aos sentimentos negativos gerados por essa situação nos idosos.

Conclusões

A partir da pesquisa elaborada pela aluna Soto e supervisionada pela tutora Lidia Henriques Rego, chegaram às seguintes conclusões:

  • A perda da dentadura está relacionada a uma falta de informação sobre saúde bucal
  • A deterioração da imagem bucal é sinônimo de feiura e velhice
  • A região bucal, além do aspecto estético, é também responsável por funções principais como comer e falar
  • A reabilitação protésica oferece ao idoso a possibilidade de restituir sua função masticatória, além aumentar a segurança em si mesmo

Considerar esse tipo de descoberta permite aos profissionais de Gerontologia trabalhar terapias que ajudem seus pacientes quanto à autoestima e ao cuidado pessoal.

Para consultar a tese completa, acesse o seguinte link.

Foto: Todos os direitos reservados