Nova escola rural, com pedagogias ativas, na Espanha

Publicado em por
nova escola rural com pedagogias ativas na espanha

Na Espanha, é criada a primeira escola rural com pedagogias ativas na comunidade que apresenta os melhores resultados do exame PISA, em todo o país

A escola rural Sendas, a primeira homologada em pedagogias ativas para a Educação Infantil e Primária da região de Castilla e Leon, na Espanha, tem como proposta o ensino com as emoções, baseado no respeito e na autoestima. A escola foi fundada em setembro do ano passado, numa antiga escola rural da vila de Gomecello, com o objetivo de criar um centro que atenda aos habitantes locais. A vila está há 14 quilômetros da cidade de Salamanca, e conta com 2.000m2 rodeados de zonas verdes, com cultivos, animais, caminhos naturais, hortas e muita natureza.

A escola trabalha por projetos a partir da criação de espaços pedagógicos criativos em que o alunado pode encontrar os recursos necessários de maneira autônoma e cooperativa, conforme explicou um dos educadores da escola, Jorge Manjón. A escola não usa livros de textos, não manda deveres para a casa nem exames.

Cada professor tem máximo 15 alunos, limitados para que os docentes possam concentrar-se também nas necessidades individuais.

Em outubro de 2017, a escola Sendas foi selecionada entre outros 10 centros educativos espanhóis para receber o projeto Big Valise, da Educa Thyssen, em que consiste numa grande mala viageira com conteúdos didáticos sobre as obras do museu Thyssen-Bornemisza.

A escola rural na Espanha

Em 2016, as escolas espanholas com melhores resultados do PISA se situavam na comunidade de Castilla e León. Grande parte dos alunos desta região são estudantes de escolas rurais. A pontuações de Castilla e León superam a média, desde que entrou em 2003 no grande exame internacional. Está em primeiro lugar na Espanha em notas de Ciências e Compreensão Leitora. Situa-se em segundo lugar em Matemáticas.

Segundo um artigo publicado na revista Educación 3.0, os professores acreditam que os bons resultados indicam que escolas com poucos alunos, idades misturadas e professores próximos ajudam ao aprendizado. Há uma média de 4 alunos por professor.

Já na reportagem do jornal El País, o conselheiro regional de Educação, Fernando Rey, afirma que o resultado é uma mostra da grande qualidade da rede de escolas rurais públicas da região.

Outro ponto forte desta parte da Espanha está na formação de professores. Em 2008, mudaram o plano de formação docente, e contam atualmente com três centros de formação, um centrado em tecnologias da informação, outro em aprendizagem de línguas e o terceiro na formação de supervisores e diretores.

Os professores podem se capacitar com os cursos de especializaçãoo, mestrado e doutorado patrocinados pela FUNIBER na área de Educação.

Fontes:

Informe PISA: Los profesores y la escuela rural, claves del éxito de Castilla y León

25 escuelas que emplean pedagogías activas en España

Foto: Todos os direitos reservados