Publicado em por
A recuperação ativa entre intervalos
Esportes

A recuperação ativa entre intervalos

Estudo recente reforça que a recuperação ativa é melhor que a recuperação passiva para o rendimento esportivo, com atividade intensa em intervalos curtos

Para os atletas que treinam com atividades de grande intensidade, a questão da recuperação entre intervalos é considerada fundamental para conseguir alcançar bons resultados. Estudos científicos mostraram efeitos melhores quando os atletas realizam uma recuperação ativa, ou seja, com exercícios físicos leves. Por outro lado, outros estudos mostram efeitos melhores com a recuperação passiva, ou seja, descansando. Continuar lendo

Publicado em por
É preciso cuidar dos solos
Meio Ambiente

É preciso cuidar dos solos

Neste mês, a conscientização sobre a importância dos solos para a humanidade e o meio ambiente ressalta a necessidade do manejo sustentável da terra

No mês de dezembro, o solo é tema de debate. Em 2002, a União Internacional das Ciências do Solo elaborou uma resolução declarando o dia 5 de dezembro como Dia Mundial do Solo. O objetivo da medida foi dar a merecida atenção a este recurso fundamental para a humanidade e o meio ambiente. Continuar lendo

Publicado em por
Vitamina D ajudaria a curar queimaduras
Saúde e Nutrição

Vitamina D poderia melhorar tratamento de queimaduras

Estudo indica que vitamina D melhora o tratamento e a cura de queimaduras graves e protege pacientes de infecções

Sabe-se que a vitamina D tem ações antibacterianas importantes para combater infecções e para a proteção da saúde. Num estudo, apresentado recentemente durante a conferência anual da Sociedade de Endocrinologia em Harrogate, no Reino Unido, os efeitos positivos da vitamina D também indicam benefícios para o tratamento e a melhora de queimaduras. Continuar lendo

Publicado em por
A difícil recuperação das baleias
Meio Ambiente

A difícil recuperação das baleias no hemisfério sul

Estudo indica ameaça séria de extinção de três baleias do hemisfério sul devido à intensidade da caça e ao ritmo de crescimento lento

A baleia azul, a baleia franca austral e a rorqual-comum diminuem devido ao ritmo de crescimento lento e à intensidade da caça. Já as baleias jubarte conseguiram se recuperar nos últimos anos, e hoje se encontram em 33% do número alcançado antes do período da caça industrial. Continuar lendo