Dia Mundial da Reciclagem: desafios e avanços

Publicado em por
Dia Mundial da Reciclagem: desafios e avanços

17 de maio é o Dia Mundial da Reciclagem. A data é um marco importante para a conscientização sobre como reduzir, reutilizar e reciclar os resíduos que produzimos

O que você pode fazer para diminuir o impacto ambiental, e social, do lixo que produz? O que os governos devem fazer? E as empresas e indústrias, se preocupam como deveriam com a gestão de resíduos?

Uma resposta que vem crescendo desde os anos 70, é a reciclagem, processo de converter resíduos em novos materiais e objetos. A prática é uma alternativa que ajuda a diminuir a emissão de gases e a conservação dos recursos naturais, e permite o reaproveitamento dos produtos. Para que a reciclagem seja efetiva num país, o governo deve elaborar legislações específicas para as diferentes etapas e tipos de reciclagem.

Neste sentido, um dos grandes desafios para a reciclagem, sem dúvida, é o plástico. Nos Estados Unidos, 2,5 milhões de garrafas de plástico são jogadas no lixo por hora. Em todo o mundo, estima-se que consumimos um milhão de bolsas de plástico por minuto. Além de poluir mares, rios e o ar, o plástico se degrada, liberando partículas tóxicas que podem representar um perigo à saúde dos organismos vivos.

Até o início de 2018, a China importava resíduos de plástico de vários países para reciclar. Uma nova resolução do governo chinês proíbe qualquer entrada de lixo do estrangeiro, e agora, não será mais a solução para muitos países. A Organização das Nações Unidas – ONU já alertava o gigante asiático sobre a importância de melhorar os processos de reciclagem “para evitar consequências sérias tanto no meio ambiente como para a saúde”.

A proibição chinesa provocou novos dilemas a alguns países europeus que exportavam resíduos de plásticos ao país. Um exemplo é a República Checa, que é uma das nações líderes em separação do lixo. Porém, não contam com plantas de reciclagem e instalações de processamento.

Apesar de ser uma referência no mundo em separação de lixo, a Europa tem que revisar a política de resíduos para poder fazer planos a longo prazo que garanta uma reciclagem organizada no continente, opina Petr Havelk, da Associação Checa de Empresas de Resíduos.

Na Suíça, país cuja população consome três vezes mais plásticos que a média dos países europeus, estima-se que o país gera 100 quilos de resíduos plásticos por pessoa cada ano. Mais de 75% do milhão de toneladas de plástico utilizado é material descartável. Na hora de reciclar, os suíços estão 30% abaixo da média europeia.

Plásticos biodegradáveis

O uso de plásticos biodegradáveis surge como uma possível solução para a reciclagem do plástico. Estudos recentes mostraram que este tipo de plástico aumenta a reciclagem orgânica, e melhora a coleta adequada. Chamados também de bioplástico, este material é derivado de produtos vegetais como podem ser a soja, o milho e a fécula de batata, e alguns tipos são biodegradáveis e podem ser eliminados como os resíduos orgânicos.

O bioplástico emite entre 0,8 e 3,2 toneladas menos de dióxido de carbono por tonelada em comparação al plástico convencional, derivado do petróleo. Sem dúvida, o plástico biodegradável é uma alternativa sustentável, porém ainda cara. A produção deste material ainda é limitada e cara, comparado ao plástico convencional, dificultando que as empresas adotem em seus produtos.

Economia Circular

O processo de reciclagem é um dos “3 Rs” pensados para a conservação ambiental: Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Considerando os gastos econômicos e ambientais do lixo que produzimos, umas das principais apostas que vêm crescendo se refere à redução dos resíduos.

A Europa está centrada em fortalecer a ideia do uso eficiente dos recursos e apostar pela economia circular. Para apostar por esta forma sustentável de desenvolvimento, defendem que em todo o ciclo de vida dos produtos, ou seja, na produção, transporte, venda e consumo, até a gestão dos resíduos, sigam normativas pensadas para a economia e a reutilização dos recursos naturais.

E em seu país, quais são os dados mais recentes sobre a reciclagem? E você, recicla? Considera que o governo cria as condições necessárias para uma correta gestão dos resíduos? Comente!

A FUNIBER patrocina a Especialização em Gestão de Resíduos, um programa com enfoque prático para os temas relacionados a técnicas preventivas e corretivas de redução dos resíduos.

Fontes:

The Circular Economy – A new sustainability paradigm?

Así es la ‘sopa de plástico’ que asfixia al mundo

La vía circular marca el paso de la economía

¿Cómo puede Suiza consumir tanto plástico y reciclar tan poco?

Foto: Todos os direitos reservados