Publicado em por
Gerontologia | , , , , , , , ,

Cuidadores de idosos têm alto risco de sofrer depressão

Diversos estudos revelaram altas porcentagens de depressão, de ansiedade e de estresse entre os cuidadores de idosos.

Recentemente pesquisas indicaram altos percentuais de depressão, de ansiedade e de estresse que experimentam os cuidadores de idosos. Neste sentido, o relatório “Embracing Carers”, impulsionado pela empresa tecnológica Merck KGaA, concluiu que 47% dos cuidadores não profissionais estão deprimidos. Do mesmo modo, 58% não pode conciliar regularmente o sono e quase a metade apresenta problemas de ganho ou perda de peso durante o tempo de seu desempenho na atenção a outra pessoa.

Continuar lendo

Publicado em por
Gerontologia | , , , , , , ,

Um projeto de hortas sociais produz alimentos aos idosos sem recursos

A iniciativa “Hortas Sociais” produz hortaliças para alimentar famílias de adultos sem recursos da cidade de Fortaleza (Brasil). Este projeto recebeu o Prêmio Projeto Inovador 2017 pelo município de Fortaleza.

Garantir a segurança alimentar dos idosos, incentivar a agricultura familiar nas cidades e favorecer a socialização das famílias de idosos sem recursos. Estes três são os objetivos buscados pelo programa “Hortas Sociais”, impulsionado pela Coordenadoria de Idosos do Município de Fortaleza (Brasil).

Continuar lendo

Publicado em por
Gerontologia | , , , , , , ,

Maior parte dos pacientes com Alzheimer recebe assistência em suas casas

Um estudo realizado pela companhia de seguros Sanitas e a Confederação Espanhola de Associações de Familiares de Alzheimer (CEAFA) revelou que 80% das pessoas com Alzheimer residem em suas casas durante as primeiras fases da doença.

Em outubro, durante o VI Encontro para familiares de pessoas com Alzheimer organizado pela Sanitas, foi apresentada a pesquisa “Barreiras físicas e Alzheimer”. Este relatório conclui que oito de cada dez pacientes com Alzheimer são tratados em suas próprias casas durante os estágios iniciais da doença.

Continuar lendo

Publicado em por
Gerontologia | , , , , , , , , ,

Desenvolver competências emocionais melhora o ajuste psicológico dos idosos

Uma pesquisa realizada por Lorena Gómez Postigo, da Universidade de Valladolid (Espanha), determinou que o estímulo da inteligência emocional mediante intervenções socioeducativas é fundamental para a melhoria da saúde mental dos idosos.

O envelhecimento da pessoa envolve o aparecimento de determinadas situações difíceis de enfrentar, como a solidão ou a inutilidade. Nesse sentido, a graduada Lorena Gómez Postigo apresentou o estudo “Inteligência emocional em idosos”, que defende a importância das intervenções socioeducacionais para enfrentar e superar esses sentimentos negativos. Assim, o objetivo do trabalho foi estabelecer um mecanismo para desenvolver a competência emocional dos idosos, por meio de intervenções socioeducacioanais estimuladoras.

Continuar lendo