Espanha elabora relatório com especialistas para nova lei climática

Publicado em por
Espanha elabora relatório com especialistas para nova lei climática

No relatório apresentado por 11 especialistas convocados pelo governo espanhol, a aposta para a diminuição de emissão de gases segundo o Acordo de Paris deverá ocasionar o fim do uso do carvão, um aumento considerável de energia renovável e a manutenção das usinas nucleares

A energia a carvão deveria desaparecer por completo para o ano 2030, segundo a análise de especialistas convocados pelo Ministério da Energia da Espanha para definir uma lei de mudança climática que possa ser aplicada no país espanhol.

O cenário previsto estima o aumento das energias renováveis, “especialmente a fotovoltaica”, e o uso de energia das centrais nucleares. As conclusões estão indicadas num relatório de 500 páginas, elaborado após o trabalho de oito meses de estudos com 14 especialistas convocados pelo governo com indicação de diferentes partidos políticos que compõem o cenário político espanhol.

Com o objetivo de cumprir com os compromissos do Acordo de Paris, a Espanha busca implantar uma nova lei que estabeleça normativas para a transição energética ainda neste ano. Do documento apresentado, 11 dos especialistas ratificaram as conclusões do estudo, e outros três se abstêm, com votos particulares.

De acordo com o estudo, entre as 15 centrais térmicas existentes no país, apenas uma permaneceria aberta, que representaria ao abastecimento de 847 megawatts. Em relação às energias renováveis, preveem um aumento de 35% de energia eólica, e um aumento expressivo da energia solar. Esperam que dos atuais 4.431 megawatts atuais, em 2030, a Espanha produza 47.000 megawatts.

A questão polêmica da energia nuclear

Uma das questões mais polêmicas se trata da energia nuclear. Apesar de não afetar as emissões de gases de efeito estufa, há uma série de questões sem respostas claras sobre a energia nuclear que afetam o meio ambiente como são a gestão dos resíduos e o controle de acidentes, de consequências desastrosas.

Apesar de haver uma pressão dos partidos político de esquerda espanhóis pelo encerramento das usinas nucleares para antes de 2030, o relatório realizado pelos especialistas prevê que a produção de energia nuclear seguiria igual a atual. Em grande parte, devido aos altos custos para o fechamento das usinas, e o consequente aumento dos gases de efeito estufa.

Reforma Fiscal

Para alcançar os objetivos, os especialistas traçaram algumas estratégias que entendem como importantes para conseguir diminuir as emissões de gás. A principal se refere à reforma fiscal com objetivos ambientais, que devem estar de acordo com a política tributária das comunidades autônomas espanholas.

Propõem a criação de um imposto de CO2 específico, um aumento nos impostos sobre o combustível, entre outros.

Atualizados com as políticas públicas na área ambiental, os profissionais que estudam o Mestrado em Energias Renováveis, patrocinado pela FUNIBER, podem acompanhar os avanços no setor da energia renovável limpa.

Fontes:

Cambio energético obligado

Los expertos plantean alargar la vida de las nucleares y el fin del carbón