Temporada de esqui colabora para manter população rural ativa

Publicado em por
Esqui colabora para manter população rural ativa

Uma estação de esqui na Catalunha, Espanha, é administrada pelo governo para garantir a economia local da população que vive na zona rural

Na Europa, é época de esquiar. Em diversas partes remotas, o turismo rural associado à prática deste esporte consegue manter uma população ativa nos vilarejos nas montanhas e favorece ao desenvolvimento sustentável da região.

Mas em alguns casos, é necessária a injeção de investimentos por parte do governo. Um exemplo é a estação de esqui Boí Taüll, na Catalunha (Espanha). Os moradores da região comemoram a decisão da Generalitat, instituição que governa a comunidade autonômica catalã, de assumir a gestão da estação de esqui e investir em 1,3 milhão de euros para garantir a inauguração da temporada.

Este valor se soma a 1,7 milhões investidos desde a compra por parte do governo em 2014. Com a crise, a estação teve que fechar as portas e o governo assumiu o espaço e o terreno.

O dono de uma empresa local de trabalhos florestais e de biomassa para caldeiras e calefação, Ricard Baró, comentou sobre a decisão do governo que “indiretamente todo o mundo sai ganhado se a temporada de esqui vai bem”, explica.

O prefeito Joan Perelada, da cidade em que se localiza a estação, Vall de Boí, afirmou que se as pistas fossem fechadas, a situação poderia ser dramática para a população local. “Se deixassem cair as pistas, desapareceria praticamente a temporada de inverno”, disse o prefeito para o jornal El País.

A estação de esqui emprega a 63 pessoas de forma direta, e conta com 75 trabalhando no resort.

Fomentar o desenvolvimento das zonas rurais é fundamental para o desenvolvimento sustentável, que estimula uma economia verde, evitando as concentrações demográficas e a migração aos grandes centros urbanos.

Para conhecer mais sobre estratégias de desenvolvimento sustentável, os profissionais podem se especializar com os programas de mestrado e doutorado patrocinados pela FUNIBER na área ambiental, como o Mestrado em Gestão e Auditorias Ambientais

Fonte: “Sin las pistas aquí no viviría nadie”

Foto: Todos os direitos reservados