Publicado em por
Estratégias para melhorar a qualidade de vida dos cuidadores
Gerontologia

Estratégias para melhorar a qualidade de vida dos cuidadores

As pessoas que se encarregam de cuidar de idosos com demência podem, muitas vezes, desenvolver sintomas de ansiedade, estresse e depressão. Para mitigar estes efeitos, existem diferentes opções, como os grupos de autoajuda ou os Centros de Dia

Os cuidadores familiares (ou informais) são pessoas que dedicam grande parte da atividade diária ao cuidado de pessoas idosas com dependências ou incapacidades permanentes. Trata-se de um grupo cada vez mais numeroso que realiza uma tarefa necessária e que, no entanto, muitas vezes não possui nem visibilidade nem reconhecimento. Continuar lendo

Publicado em por
Ansiedade pode estar relacionada com o risco de demência
Gerontologia, Saúde e Nutrição

Ansiedade pode estar relacionada com o risco de demência

Um estudo indica que as pessoas de meia idade que sofrem de ansiedade podem desenvolver demência no futuro. Os resultados não deixam claro se o tratamento para a ansiedade poderia reduzir o risco de demência

Segundo um estudo realizado pela University College de Londres, as pessoas de meia idade com ansiedade moderada ou severa podem ter mais riscos de sofrer com a demência no futuro. Continuar lendo

Publicado em por
As fraturas de quadril são mais recorrentes durante os meses quentes
Gerontologia

As fraturas de quadril são mais recorrentes durante os meses quentes

Uma pesquisa realizada pelo Hospital Central de Connecticut de New Britain (Estados Unidos) explica que ao contrário do que é pensado, as fraturas de quadril em geral têm mais ocorrência nos meses quentes do ano e não quando há neve e gelo

De acordo com um estudo preliminar apresentado na reunião anual ANESTHESIOLOGY 2017, organizada anualmente pela Sociedade Americana de Anestesiologia, a maioria das quedas de idosos ocorre durante os meses quentes e um grande número delas ocorre em espaços fechados. Continuar lendo

Publicado em por
Mais de 20% dos idosos continua trabalhando após os 60 anos
Gerontologia

Mais de 20% dos idosos continua trabalhando após os 60 anos

Na América Latina, muitas pessoas da terceira idade continuam trabalhando após a aposentadoria. Embora muitas permaneçam no mercado de trabalho por vontade própria, muitas trabalham porque não recebem uma pensão ou porque esta não é suficiente

A baixa cobertura dos sistemas de aposentadoria da América Latina obriga os idosos a continuar participando ativamente no mercado de trabalho. Isso é indicado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), que em maio último apresentou um relatório intitulado Conjuntura Trabalhista na América Latina e no Caribe. Continuar lendo