Conflitos organizacionais e seu impacto econômico

Publicado em por
Conflitos organizacionais e seu impacto econômico

A mediação de um conflito organizacional tem um impacto econômico direto

As diferenças de opinião são normais nos seres humanos, algumas discrepâncias são a oportunidade perfeita para incorporar novos enfoques e aumentar perspectivas em diferentes âmbitos. Mas o que ocorre quando estes conflitos organizacionais deixam de ser positivos e ocasionam gastos à empresa?

Para Alba Hernández, colaboradora do Mestrado em Resolução de Conflitos e Mediação, que a FUNIBER patrocina, e especialista em psicologia social com mais de 20 anos de experiência em pesquisa e consultoria organizacional, é muito importante administrar a solução de conflitos nas organizações no momento preciso.

Impacto econômico

“Se o conflito permanecer latente por muito tempo pode ter consequências mais profundas para a organização, porque até que o conflito não se manifeste, não é possível tomar uma atitude para solucioná-lo” argumenta Hernández.

Essas consequências podem ser evidenciadas em perdas econômicas para a organização, explica Maria Quero Mapelli, fundadora da consultoria Mediación Siglo 21, depois de analisar o caso real de um conflito entre dois trabalhadores do Grupo H (nome fictício da empresa).

O caso se dividiu em três fases, de seis meses cada uma. A primeira, denominada “gestação” onde ambos os colaboradores começam a manifestar suas diferenças em discussões abertas, passando posteriormente por uma fase de “expansão” onde a Direção decide atuar sem um horizonte claro sobre o que fazer para mediar o conflito.

Finalmente a fase de “colapso” onde não só se viu diminuída a produtividade de ambos os colaboradores, mas também do resto da equipe, o que leva os diretores a expor a demissão ou rotação interna ante a desmotivação de não obter uma solução.

Este caso foi avaliado em quase 15 mil euros de perdas em um ano e meio, devido à baixa produtividade da equipe que gerou o conflito na organização, assim como as repercussões médicas que afetou a um deles, particularmente, e a amoedação de horas investidas em conversações e reuniões de diretores, chefes e colaboradores que não levaram a nenhum resultado.

Para Alba Hernández a chave para administrar eficazmente um conflito é a comunicação efetiva e recomenda recorrer a alguma forma de mediação externa.

Os alunos dos programas de Resolução de Conflitos e Mediação são formados profissionalmente para posicionar-se e desenvolver a capacidade de mediação em contextos muito diversos.

Fonte:

El impacto económico de los conflictos en las organizaciones: alto coste y bajo rendimiento

Foto: Todos os direitos reservados