Publicado em por
11 competências para ser um bom coach
Empresas, Direção e RH | , , , , , , , , , , , , , , , ,

11 competências para ser um bom coach

A ICF definiu 11 competências que todo profissional que trabalha na área do coaching deve desenvolver

A International Coach Federation (ICF) é a maior organização de coaches profissionais em termos mundiais, presente em mais de 143 países e com mais de duas décadas de experiência. É por isso que é a principal referência para atender a um quadro de referência para o bom desempenho profissional do Coaching. Continuar lendo

Publicado em por
Seis passos para fazer os millenials felizes no trabalho
Empresas, Direção e RH | , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Seis passos para fazer os millenials felizes no trabalho

O talento dos jovens millenials pode ser conservado nas empresas aportando crescimento profissional, tecnologia e satisfação laboral

Em um artigo anterior sobre Oque os millennials aportam às equipes de trabalho? foram mostradas as atitudes com as que esta geração aporta valor ao trabalho em equipe. Continuar lendo

Publicado em por
Opiniões FUNIBER: O uso de entornos colaborativos para dirigir equipes de projetos
Projetos | , , , , , , , , , , , , , , , ,

Opiniões FUNIBER: O uso de entornos colaborativos para dirigir equipes de projetos

Gonzalo Prudencio, professor do Mestrado em Desenho, Gestão e Direção de Projetos que a FUNIBER patrocina, explora como o uso de entornos colaborativos pode colaborar na direção de equipes de Projetos

Em seu artigo “La Dirección de Equipos de Proyectos y el Uso de Entornos de Trabajo Colaborativo”, aborda a importância vital do Diretor do Projeto em seu papel de planejador, pois é o encarregado de organizar, coordenar e desenvolver não apenas suas funções, como também delegar atividades aos demais da equipe. Continuar lendo

Publicado em por
A partir dos 15 anos as meninas perdem o interesse pela tecnologia
Tecnologias TIC | , , , , , , , , , , , , , , ,

A partir dos 15 anos as meninas perdem o interesse pela tecnologia

Estudo da Microsoft revela que o interesse por temas tecnológicos diminui nas meninas a partir dos 15 anos, e que existe uma janela de oportunidade de 4 anos para evitar que se produza este desinteresse

Depois de entrevistar mais de 11.500 meninas e mulheres jovens de toda a Europa, o estudo da Microsoft mostra que até os 11 anos as meninas ainda têm interesse pela ciência e pela tecnologia, na mesma proporção que os meninos. Entretanto, o interesse reduz-se notavelmente a partir dos 15 anos. Continuar lendo